sábado, 14 de julho de 2007

Sexta feira - 13.

"Foi desconvocada." - dizem placidamente, afastando o pardo dos meus dedos pouco ansiosos por lhe pegar. Não acredito. Não estou habituada a benesses. Sento-me, ainda incrédula. Confirmam. "Foi desconvocada". Sorrio. Não muito, porque a ordem para dispersar não contempla a todos. Outros permanecem, em silêncio. Cheiro-lhes a inveja (que eu sentiria, na cadeira deles); mantenho-me mais algum tempo sentada, por cortesia. Balbucio algumas generalidades, trocamos impressões. Eu saio. Não fico cá. Não revejo nada, não discuto nada, não tenho que voltar cá para o entregar. Eu saio. Eu saio. - Só isto me ocupa o pensamento na meia dúzia de minutos em que me deixo ficar ali. Arrasto levemente a cadeira; preparo-me para a saída. De mãos leves. Sem pardo a sustê-las, a empurrá-las para o desânimo. Estão livres. PS: Sancho, ainda não estou de férias.

1 comentário:

nefertiti disse...

a sexta feira treze dá sorte! soube logo no dia que nasci : )))