quarta-feira, 12 de abril de 2006

O Segundo Segredo de Brokeback Mountain

Desloco-me ao cinema para visionar o filme de todo o (des)contentamento. Como é óbvio, plateia maioritariamente feminina. Mas estou em crer que não pelos mesmos motivos porque a população masculina suspira por um remake do filme nestes termos. Este foi, provavelmente, o filme que todo o amigo, companheiro, e marido temeu que a amiga, companheira ou mulher quisesse ver. Suponho que, durante algumas semanas, os pesadelos masculinos versassem sobre uma sala de cinema escura, uma tela a projectar olhares languidos entre o Jake Gyllenhaal e o Heath Ledger.
Imagino-os mais conversadores que o costume, mais generosos "podemos ir ao teatro, podemos ir a um concerto, jantar fora..." monopolizadores da conversa para não dar espaço ao temido "Sabes, e se fossemos ver aquele filme de que se falou muito e que é uma história de amor entre dois caubóis?" E então, as manobras de diversão multiplicaram-se na maioria dos relacionamentos em que havia o perigo efectivo da proposta indecente.
No dia em que fui ao cinema, 5 gatos pingados devem ter ficado sem assunto e a imaginação faltou-lhes para evitar a entrada naquela sala. E era vê-los, conduzidos pela mão da moça das suas vidas, subir de cabeça baixa a escadaria da sala (que deve ter parecido infinitamente penosa), quase que arrastados, de pacote de pipocas na mão (para ela, suponho, que o ar das criaturas era de pura agonia).
Elas absurdamente felizes e ingénuas (e daí talvez não) e eles a rezar para mais nenhum desgraçado conhecido entrar por ali a dentro e aquele triste evento pairar venenosamente nos futuros domingos de tremoço entre compinchas.

8 comentários:

jose disse...

oh woab. nem todos os homens são assim tão estúpidos. conheço vários que viram o filme sem problemas nenhuns (eu incluído, claro), e outros que não querem sequer vê-lo. eu já disse, o filme é bom, mesmo com cáubois gueis, mas não há volta a dar.
Esse poster está muito engraçado. Só é pena ter a Jessica Alba na capa, que é feia como tudo. Se pusessem a Scarlett Johansson na capa junto da Halle Berry e retirassem a Alba, a Muprhy e, principalmente, a Simpson, ficava aí um filme e pêras! :)
Olha, e já agora, que eu já percebi que és sensível a estas coisas. Recomendo-te a leitura de uma opinião no livra sobre o brokeback mountain. a única co,m classificação de 1 estrela (ao que sei). Depois lê os comentários. Olha, fartei-me de rir com o caso.
Depois diz qualquer coisa.

Woman Once a Bird disse...

Parti-me a rir com o teu comentário (genial genial), mas quando li a resposta do tipo então...
Quanto ao post, é claro que é uma caricatura, sei perfeitamente que muitos elementos do sexo masculino foram ver o filme sem qualquer problema. Mas achei curioso que, no dia em que o fui ver, o cenário foi o que descrevi.

Nefertiti disse...

é muito difícil para aqueles jovens! Pois ainda buscam uma identidade! Imagina que a descobrem com o filme ou se revêem com o mesmo! É muito problemático! é preciso estar preparado! Ainda para mais o filme mostra um homossexual pode ser uma pessoa normal, inclusive com comportamentos de macho!: )

P.s Ainda não vi o filme

jose disse...

ah, eu com a coisa do livra esqueci-me de contar a minha experiência no cinema.
não olhei muito para isso mas penso que a audiência estava equilbrada (entre machos e fêmeas). Quem se portou mal foram umas moças que lá estava, duas pitas provavelmente, que não pararam de rir e fazer comentários parvos durante todo o filme. De resto já ouvi relatos de sessões piores que a minha.
Também me diverti imenso com a opinião no Livra. Não podia deixar de comentar. Noutros tempos, em que o site valia efectivamente par alguma coisa, este era um dos meus hobbies: gozar com os pobres coitados que lá apareciam. Eu sei que é cruel, mas eu não conseguia resistir.
Com este foi como retornar às origens, não poderia deixar de o fazer, e não é que ele acreditou que toda aquela conversa era verdade?
Eu já sou um pessimista, sem fé no mundo, com aves raras destas à minha volta, então, perco totalmente a esperança.

jose disse...

ai. lamento estar para aqui a entupir o sítio dos comentários, mas agora que reli o caso todo da opinião e dos comentários, acho que cometi uma GRANDE falha!
em vez de me despedir com 'cumprimentos' deveria ter-me despedido com 'beijinhos'. Acho que aí sim, teria um piadão.
E eu sei que não estavas a generalizar, quer dizer, imaginei que não. :)

rps disse...

Acho que já disse isto algures, mas vou repetir:

Depois de tudo o que ouvi e li, não tenho dúvidas de que o filme é, em última análise, uma "love story".
Detesto "love stories" em cinema. Raramente são bons filmes. Logo, não vou ver esse filme.

Acresce que:

Essa "love story" é, de facto, entre homossexuais. E cenas homossexuais entre homens mete-me nojo. Se me mete nojo, se me repugna, não vou ver.

Já estou habituado: quando digo isto,lá surge a argumentação na linha do comment posto ali por Miss Nefertiti: ai mete-te nojo? Às tantas, não estás seguro da tua sexualidade, podes gostar ou descobrir que gostas, não é?...

Fónix!
A ideologia dominante, o politicamente correcto do nosso tempo quer impor-me que não me pode enojar ver dois homens em cenas íntimas. Se me enoja, devo ser paneleiro só que ainda não descobri!
Fónix, outra vez!

Nefertiti disse...

Espera! Tanto avanço nas deduções! respeito os gostos de cada um! Se mete nojo, tomaste a decisão certa! Não foste ver! Eu não fui ver porque não gosto de cowboys! Também me repugnam.... se calhar pela overdose de filme que vi quando era criança, mas já gostava mais de índios! Desculpa se causei mal entendidos! O facto de serem homossexuais... já não me causa diferança! Eu é mesmo por serem cowboys!! Bjs

Nefertiti disse...

diferença!(sorry)