quarta-feira, 11 de março de 2009

A boca em chaga

Não toques nos objectos imediatos.
A harmonia queima.
Por mais leve que seja um bule ou uma chávena,
são loucos todos os objectos.
Uma jarra com um crisântemo transparente
tem um tremor oculto.
É terrível no escuro.
Mesmo o seu nome, só a medo o podes dizer.
A boca fica em chaga.

Herberto Helder

2 comentários:

Dioniso disse...

É sempre bom ficar com a "boca em chaga" depois de dizermos as palavras sagradas que Herberto infiltra na banalidade do mundo para o fazer explodir.

Woman Once a Bird disse...

Dioniso, o seu comentário, como sempre, (quase) poema. :)