sábado, 14 de fevereiro de 2009

"No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido"


São ambos minúsculos e pertencem à mesma turma numa escola totalmente nova. Pela primeira vez, uma profusão de aulas diferentes e professores diferentes a cada 90 minutos; dizem os que estão no Ministério que tanta mudança os traumatiza, exacerbando-lhes as fragilidades. Mas eles não: nem o tamanho nem a idade indiciam o tipo de negociatas em que estão envolvidos.
Engalfinham-se em arranhadelas e acusações múltiplas e ninguém percebe o que provocou a algazarra. À interrogação professoral, a vergonha, a dificuldade em apontar a causa.

Ela fez-lhe uma proposta muito simples: "Se me mostrares a tua pilinha, dou-te um euro." Ele hesita; dizem que a pilinha é o que faz dele um menino-homem e não sabe se pode desbaratar assim o tesouro. Mas um euro significa chocolates, ou gomas ou...
Acede ao pedido da menina. Mostrar não tira bocado e um euro é precioso, principalmente quando temos 10 anos. Combinam o local da transacção: a visão pela moeda Ele saca do seu tesourinho. Ela olha, vira costas e vai embora. Ele aperta rapidamente as calças para não a perder, para lhe exigir o pagamento do serviço. Ela diz que não paga (não gostou do que viu ou é uma velhacazinha sem escrúpulos?)
Discutem; ele torna a exigir, ela recusa. Choros, gritos, arranhadelas... entorna-se o caldo.

Tivesse ela mais idade e alegaria que não pagava porque ele não passava recibo...

Fotografia de Cartier-Bresson

7 comentários:

Nefertiti disse...

Eu contei à S.! O que já rimos hoje!!

Maria Velho disse...

versão moderna e sob o efeito do subprime economicista do " prometeste que se eu fosse audaz, tu tiravas o vestido"(Carlos Tê e Rui Veloso)...

uma delícia!

Woman Once a Bird disse...

E o prometido é deviiidoo! :)

Táxi Pluvioso disse...

Um euro só? Nem com 5 anos vão nisso nos dias que correm.

Woman Once a Bird disse...

Este foi.

Mr. Lekker disse...

A partir dos 18 anos acho que estas meninas se passam a chamar cabras!!! Vamos ter trauma psicológico para o rapaz na certa. Já o estou mesmo a ver a guiar um Audi A3...

Woman Once a Bird disse...

Continua o raciocínio...