quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Ainda não li:

11 comentários:

Maria Velho disse...

eu já e vou considerar a hipótese de o enviar ao DM. Psicofoda por psicofoda vai com as letras TODAS!

Lancelot disse...

Não li, nem tenho interesse.

É um autor que teve a sua piada e o seu tempo há 20 anos. Do pouco que li recentemente, não achei que tivesse os minimos para lhe dedicar 5 minutos.

Espero que não o recomende aos alunos.

rps disse...

À época, comprei. Arrependi-me. Não cheguei à pag50. É uma boa merda.

Ao contrário de muitos, até nem antipatizo com o M
EC, mas Lancelot está certo: ele nasceu e morreu com "A Causa das Coisas", nos velhos Expresso. Pouco mais.

nefertiti disse...

Fico-me pelo título.
Eu apenas uma vista de olhos. Achei-o desinteressante e até misógino (fiquei com essa impressão).

Gawain disse...

Ora sobre o titulo, que sendo "cabeludo", trata de um tema que nos faz mexer a todos.
Afinal é por o amor não ser uma equação simples e linear que estou aqui

Gawain disse...

Possivelmente é pelos encontros e desencontros do amor que todos nós procuramos algo a que nos dedicar, seja um blog, seja uma causa.
Gosto de me encontrar por aqui.

rps disse...

Tenho dias de misogenia.

nefertiti disse...

Sr. rps, ninguém é perfeito.

Lancelot disse...

agarrando no título do livro, acrescento, pois é.
Tive esse sabor, hoje logo de manhã.

Nefertiti disse...

Sr. Lancelot, é de lamentar ou de louvar?

Lancelot disse...

Tudo na vida é a sua essência e o seu oposto, pelo que o titulo do livro, espelha bem essa dicotomia do meu Amor.
Hoje de manhã, tive essa experiência, foi de louvar, mas também de lamentar.
As crianças às vezes brincam ao mundo ao contrário.
Gostava que neste aspecto, o meu mundo estivesse ao contrário.