quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O "meu reino" não é desta gente

Já anteriormente expressei algumas impressões sobre os sindicatos (nomeadamente a Fenprof) que representam a classe docente.
Os tempos são difíceis, mas esta gente, após uma desorientação inicial face ao descontentamento generalizado dos docentes, depressa se organizou e chamou a si uma luta que não é claramente a deles. Porque o que os docentes pretendem não passa por protagonismo, ou agendamento político, ou posições extremadas e infantis. E quando um suposto representante assume esta postura, outra leitura não pode ser feita e obviamente pretende estender a toda uma classe um posicionamento arrogante, inconsequente e pueril que a maioria certamente não aprova. Não sou representada, recuso-me categoricamente a ser representada por este senhor, quando arrogantemente repete o comportamento autista que o Ministério tem adoptado em relação a esta questão. Uma vez mais, shame on you.

6 comentários:

Anónimo disse...

cansam-se e cansam-nos. Que canseira! "QUE-RE-DO!!"

Rosa Oliveira disse...

Cara WOB,
sempre estamos de acordo em determinados assuntos.
Lamentavelmente, temos visto a expressão de infantilidades e afins.

Arrogante, autista, teimoso... o corporativismo e a educação, andam de mãos dadas há tanto tempo que já nauseia.

everything in its right place disse...

É injusta esta tua posição!

Este senhor foi candidato do PCP nas autárquicas de 97 ou 98 à Junta de Freguesia de São Bartolomeu, freguesia em que eu pernoitava habitualmente, com o lema "Resíduos tóxicos, NÃO!".

jorge c. disse...

Logo, é um herói!

Dioniso disse...

Concordo consigo Women,estou cansado de ser um instrumento dos protagonistas partidários. Ainda por cima com discursos de camionistas.

Dioniso disse...

Woman, obviamente.