segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Who's Afraid of the F Word?

O feminismo é o mesmo que o machismo, mas com mulheres a protagonizá-lo. Mantra, oração, feminismo cruzes credo não, que sou mulher, que gosto de homens, que gosto de mulheres, que gosto de tudo menos de feministas, de mulheres e homens que pensam que as mulheres também pensam. O papão anda aí e até fez Congresso, em que participou gente, pessoas, homens e mulheres, enfim, ridículos que comem homenzinhos ao pequeno almoço e testículos fritos no cinema e conversam sobre isso e se riem sobre essas ida ao cinema, humores que não gostam das respostas humoradas e queimam feministas como vacas sagradas. Goza-se o feminismo com genuíno gozo, com desprezo, que essas preocupações são ridículas, que são todos idiotas e nós não temos medo, nem dos feministas, nem das fêmeas, nem dos machos que dizem que o feminismo é coisa séria e para ter em atenção. Abata-se o feminismo e os feministas e as feministas que nós somos País sério, com preocupações sisudas, que não gostamos dessas coisas de apontar o dedo e tocar nas feridas, que não são para se mostrar, são para se esconder ciosamente, deixá-las entrar em putrefacção, que o cheiro disfarça-se e a maquilhagem esconde o aspecto. Eu não sou feminista, que não sou machista, que não, não sou...

20 comentários:

Ceridwen disse...

Eu sou feminista.

jorge c. disse...

Eu também sou feminista!

Woman Once a Bird disse...

Jorge, a meus braços!

jorge c. disse...

Desconfio!

jorge c. disse...

Vou-te contar uma história.

O Leonard Cohen é um grande anti-comunista, graças a Deus. Há umas dezenas de anos, que o homem não vai para novo, apaixonou-se por uma esquerdonga, militante activa do Partido Comunista. Por causa disso Mr. Cohen militou-se no PC para andar atrás da camarada.
Por isso me junto à causa, camarada! ;P

Woman Once a Bird disse...

É ou era?

jorge c. disse...

Julgo que não mudou de ideia.
Dizia o mestre que acreditava em Deus porque acreditava nas mulheres.
Eu também!

Woman Once a Bird disse...

Eu também acredito nas mulheres Jorge. Por isso sou feminista. Mas é um acreditar substancialmente diferente.

jorge c. disse...

Estás a subvalorizar a minha crença. Vamos ter guerra santa! eheheheh

Woman Once a Bird disse...

Ah, ah. Por falar nisso, devolve-me os braços, que essas motivações são muito escusas.

jorge c. disse...

Não acredito que me retiras um abraço! Madeirensesinha, são todo(a)s iguais!
Este nosso amor binário tem um fim anunciado.

Woman Once a Bird disse...

Então agora já não sou estrongeira? Quanto ao abraço não o retiro (está dado). Mas torna-se desconfortável ao fim de 45 minutos. ;)

jorge c. disse...

Ahahah! É verdade! Sou um bocado mimado. Que não te aconteça o que aconteceu à Sara.

(estás aborrecida, é? parece um chat isto)

Woman Once a Bird disse...

Que aconteceu à Sara? (sim, parece)

jorge c. disse...

Não leste o que me aconteceu? Ela estava comigo, coitada!

Woman Once a Bird disse...

A sério? Não tinha percebido que ela estava contigo. De qq modo, foi melhor estares acompanhado.

jorge c. disse...

A minha capacidade de auto-ridicularização é extraordinária.

Woman Once a Bird disse...

Tens é um estômago fraquinho. Que eu compreendo perfeitamente, que sou uma nauseada profissionalizada.

jorge c. disse...

Nunca mais a vejo.
Bem, vou passar às leituras nocturnas. Foi um prazer esta conversa, minha mais querida blogamiga. Para a próxima envio-te um e-mail e conversamos às escondidas que assim já podemos falar mal dos outros. (sou viciado em conversa e estou com saudades dos meus interlocutores habituais).

Woman Once a Bird disse...

Tens o mail. Estás completamente à vontade. Fica bem. ;)