terça-feira, 29 de julho de 2008

"(...) o sentimento de um pensamento que partiu. (...). E não é possível ir para trás."*

Só hoje terminei a tarefa de arquivar o ano transacto. Fico sempre com um amargo de boca; cada documento que guardo são rostos que desaparecem, presenças que se esbatem na partida. Outros permanecem, mas sempre de modo diferente. Nesta altura do ano fico sempre orfã e sem saber que fazer com os meus minutos.


*Maria Zambrano, Clareiras Do Bosque

3 comentários:

Confucious disse...

Bom seria se eu pudesse voltar atrás em meus sentimentos e ações. Talvez eu pudesse ser mais feliz, e pensasse melhor nas minhas ações.

Gostei do blog!

Abraços,
Confucious

Ps.: Se quiser passa lá no meu!
escolha-dificil.blogspot.com

Woman Once a Bird disse...

Caro Confucious: qualquer repetição nunca seria uma repetição completa. Pensaria melhor as suas acções porquê? Porque anteciparia as consequências que não previu? Nunca estaria no exacto ponto em que esteve e decidiu que sim, ou que não, ou que talvez. ;)

Su disse...

..nada se repete.......há um recomeço................
enfim...............
saudades de mim

jocas maradas