quinta-feira, 5 de junho de 2008

Cogitações avulsas

Ao clicar no botão de envio da missiva, tomo consciência de que lhe escrevo há 8 anos, que não a vejo há dois e que ainda assim me sinto próxima. Curioso como o respeito, a genuína admiração e a timidez da amizade transcendem os dias e os anos, despindo-os de importância no momento da recepção de uma carta, de um postal, de um livro ou de um abraço. Degusto a saudade com os olhos, lentamente, como se de um mil folhas se tratasse.

1 comentário:

jorge c. disse...

Eu gostava de escrever assim.