sábado, 21 de junho de 2008

"Caderno azul n.º 10"

Era um homem ruivo que não tinha olhos nem orelhas. Também não tinha cabelo, pelo que só convencionalmente se podia chamar ruivo. Não podia falar, porque não tinha boca. Também não tinha nariz. Nem sequer tinha mãos, nem pernas. Não tinha ventre, não tinha costas, não tinha coluna vertebral nem quaisquer entranhas. Não tinha nada! Por isso não se compreende de quem se trata. É melhor não falarmos mais nele. Darniil Harms (1905-1942)

4 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Eu só não percebo é para que é que começou a falar dele.

nefertiti disse...

Eu percebi. Começou e logo acabou por falar dele. Para quê? Não importa : ))

jorge c. disse...

Ainda não morreu, suponho. Mas acho incrível como se tente adivinhar assim a data da morte de alguém. É assim tão certo que será em 19429? Ora isso dará séc... é fazer as contas.

nefertiti disse...

Boa, o sr. Jorge está atento! (agora, cá entre nós, engano-me sempre nas datas, obrigada: ))
Ora,seria então o século... é mesmo fazer as contas!