quinta-feira, 13 de março de 2008

Síndrome de mãe

Sempre que tento pôr a comida nos pratos, há sempre alguém que diz: - CUIDADO! Ela tem o síndrome de mãe!
Depois, vejo mãos em cima dos pratos e ouço: - Deixa, eu sirvo-me!
Fico sempre com a colher cheia de comida suspensa e com o coração partido. Fico muito triste. Não mereço isso! Filhos ingratos!!

7 comentários:

jorge c. disse...

A Nefertiti é a minha alma gémea. Eu sou sempre acusado de ficar à espera que me sirvam. Tenho o síndrome de filho.
Duas vidas separadas pelo tempo...

Woman Once a Bird disse...

A justeza da atitude de quem te veda (aterrorizada, no meu caso) o prato nota-se quando existe uma tentativa prévia de troca: invariavelmente, o que espetas no prato dos outros é sempre demasiado para ser teu. ;)

nefertiti disse...

Ó filha ingrata, vocês precisam alimento para crescer! A mãe já é adulta, já não cresce mais!
"espetas"?! eu delicadamente deposito o alimento ; )))
Ao Jorge punha-lhe uma montanha de comida.

Woman Once a Bird disse...

Jorge, permite-me a provocação: tens a síndrome de homem. (Pronto, tratei por tu, espero que não leveS a mal, quer dizer, depois de esgrima uma pessoa fica mais ligeira).

jorge c. disse...

Então está decidido, quando vocês vierem cá faz-se uma almoçarada (ou jantarada) em sitio privado e a nefertiti serve.

Que cerimónias, woman! Vamos aí pelos campos de mão dada a cantarolar!

nefertiti disse...

Eu quero é ver a Woman de mão dada com o Jorge pelos campos a cantarolar : ))) Quero estar na primeira fila.

jorge c. disse...

Tenho impressão que antes disso andamos à porrada!