domingo, 16 de dezembro de 2007

Lullaby de Domingo

Durante muito tempo ouvi-a, conferindo-lhe um outro sentido. Sabia fazer parte da primeira ópera sobre afro-americanos e, perante o que é dito, "li" que se referiria a uma mulher, escrava, que não poderá escapar ao seu senhor. Afinal, a escravatura é outra. É mulher. Negra. Puta. E responde perante um outro senhor, com outros grilhões. Mudam-se os tempos, mas não mudam as vontades.
Não é uma canção de amor...
"(...)
Don't let him handle me And drive me mad
(...) Don't let him take me Don't let him handle me With his hot hand (...) But when he calls I know I have to go (...) He's gonna handle me and hold me so
It's gonna be like dyin', Porgy, Deep inside me."
Música de George Gershwin Letra de Ira Gershwin
...e ninguém a diz como ela.

1 comentário:

lancelot disse...

Todo o Porgy and Bess é sobre a miséria humana e a esperança numa vida melhor mais igual e assente no amor e no respeito.
Enfim algo utópica.

É belissima. Boa escolha.