domingo, 30 de dezembro de 2007

Can a woman trust in a straight guy to be her friend?

O paradigma da amizade entre homens e mulheres heterossexuais tem sofrido alguns reveses entre algumas mulheres. Não é porque um homem gay será mais sensível e compreenderá as mulheres melhor que um heterossexual, mas sim porque ela sabe que aquela amizade é completamente descomprometida e que, contrariamente aos seus outros amigos, ele não espera por uma oportunidade - nem que seja daqui a 20 anos, até que ela esteja descomprometida. Aliás, para ele, isso não importa, nem alguma vez importará.

6 comentários:

Mr. Lekker disse...

Então e as caríssimas que almejam, secretamente, "converter" um desses amigos que, no fundo, tão bons namorados/maridos seriam...

Woman Once a Bird disse...

E conheces muitas caríssimas dessas?

Rosa Oliveira disse...

Nunca tinha pensado na amizade num contexto de sexualidade, ainda que, pense a sexualidade e o sexo no contexto da amizade.
Uma questão interessante para este final de ano...

Rosa Oliveira disse...

De repente pensei... (estupidez, claro)numa forma de apresentar amigos:

Este é o meu amigo paneleiro Evaristo e aquele além é o meu amigo heterosexual Ambrósio [este é o do: «Ambrósio, apetece-me algo» (o que ela quereria julgo saber)]e este aqui é o meu amigo bisexual Mateus. Hoje, por acaso o meu amigo gay casado e pai de dois filhos não pode vir. Acontece...

Rosa Oliveira disse...

Agora a sério.
Cara CeridWen, permita-me dizer-lhe que uma amizade descomprometida não é uma amizade. A amizade é, em si mesma, comprometimento.

obviamente que a forma como significo aqui a palavra comprometimento supera, indubitavelmente, o mero enrolar de gajas com gajos, ou gajos com gajos, ou gajas com gajas. E assim.

jorge c. disse...

Concordarei com o facto de todos os seres com a mesma orientação sexual se verem de uma prespectiva sexual. Mas penso que o comportamento é normal, a única parte instintiva que nos resta, certamente.
No entanto, essa generalização com contornos de amizade ir-me-ia fazer pensar que prefiro ter amigas homossexuais já que as heterossexuais poderiam olhar para mim de uma forma que pudesse comprometer essa amizade.
Muitas vezes é o circulo onde nos inserimos que se comporta dessa forma e a generalização deixa de fazer sentido.
Esta questão levar-me-ia para o sentido da amizade, mas vou-me ficar por aqui porque daria um mega comentário e nem sei se teria alguma lógica ou conclusão.
Na educação judaico-cristã existe uma máxima (valor ou principio) que é o do respeito pelo outro. Só quando esse respeito existir estaremos perante uma relação honesta e, portanto, mais afastada de segundas intenções (aqui no sentido sexual).
O que mais me preocupa numa relação de amizade nem é isto, definitivamente, mas sim essa falta de honestidade de uma forma mais geral.

Cumprimentos e bom ano.