quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Pérolas a Porcos

"Eu não quero ter filhos. Eu quero morrer no singular, sem formas transitivas ou reflexas. Eu quero morrer egoistamente só. E finito."
Este é o meu corpo, Filipa Melo

5 comentários:

nefertiti disse...

esta pérola é muito saborosa. O sr. é de poucas falas, mas, quando se manifesta, é incrivelmente "gostoso".

Woman Once a Bird disse...

Faz-se rogado, é o que é. Bem podia ter uma participação mais assídua.

Funes, o memorioso disse...

Irrita-me andar há tanto tempo a passar por aqui sem desancar ninguém.
Filipa Melo diz um disparate. Ou melhor, o que ela diz é lá com ela e tem todo o direito de não querer ter filhos. Agora, se ela acha tão importante dizer o que diz e se se sente no direito de nos incomodar com esse pensamento irrelevante, é porque não pensa o que diz. No sentido de que não diz o que pensa, evidentemente.

Woman Once a Bird disse...

Funes, compreendo-o perfeitamente. Há muito que não eramos desancadas pelo Funes - ainda que leve um bocadinho a peito que prefira desancar um post de Mr. Lekker.
Infelizmente, não conheço (e suponho que Mr. Lekker também não) a Filipa Melo pessoalmente para encaminhar o seu comentário quanto ao pensamento (irrelevante) da moça. Fica a esperança de que F.M. passe por cá. Uma questão de fé, diria.

Mr. Lekker disse...

Caro Funes

Antes de me desancar a mim, e à própria Filipa Melo, há-de constatar que a afirmação, ainda que feita por uma mulher, está subscrita no masculino. Tratando-se de uma citação, e não tendo o hábito de obliterar as citações a meu bel-prazer (se todos fossem assim...), tal significa que tal poderá não ser a posição da autora. E, diga-se de passagem, também o poderá não ser da minha parte. Achei curiosa a citação, tendo em atenção o tema de um outro post mais recente. Bem como, a forma como é dito é, para mim, extremamente bem conseguida. Mas diga-me lá Funes, porque razão é tão disparatada a afirmação? E tanta irritação, não será necessidade de férias? :)