segunda-feira, 21 de maio de 2007

«Um professor de Inglês, que trabalhava há quase 20 anos na Direcção Regional de Educação do Norte (DREN), foi suspenso de funções por ter feito um comentário – que a directora regional, Margarida Moreira, apelida de insulto – à licenciatura do primeiro-ministro, José Sócrates.»
Aqui vai um poema de Augusto Gil bastante alterado por mim, claro.
Batem leve, levemente, como quem chama por nós. Será chuva? Será gente? Gente é, certamente A chuva não bate assim. ... Há pouco, há poucochinho, Nem uma agulha bulia Na quieta melancolia ... Quem bate, assim, levemente, Com tão estranha leveza, Que mal se ouve, mal se sente? É gente, com certeza.
Fui ver. - Há quanto tempo a não via! E que raiva, Deus meu!
Passa gente e, quando passa, Os passos oprimem e traçam Punições e silêncios... Fico olhando esses sinais Da pobre gente que avança, E noto, por entre os mais, Os traços miniaturais.
Uma funda turbação Entra em mim, fica em mim presa.
Nota: e anda o pessoal preocupado com Salazar.

12 comentários:

Woman Once a Bird disse...

A nota devia estar em letras garrafais.

Rosa disse...

Nefertiti, tu desculpa, mas vou escrever aqui a palavra composta pelas seguintes letras : M E R D A. A palavra é a seguinte: merda!
Penso que sintetiza o que pensei ao ler sobre a questão que colocas no teu post. Ele há gente mais papista que o Papa, o resto nem me apetece perder tempo a escrever.

A Directora da Dren avaliou com base nas queixinhas de outro professor. Cá p'ra mim esse professor não tinha nada mais para fazer. Que havia imbecis no sistema educativo já sabiamos, não tinhamos, provavelmente, dado por queixinhas-mete-nojo, quer dizer, gente pequenininha, sem sentido de humor....blá blá...

Gostei bastante que tivesses colocado aqui esta notícia.

Sancho Gomes disse...

É delicioso, não é? E auto-denominam-se de socialistas, esta gentalha!

Sancho Gomes disse...

Havia de ser bonito se o exemplo fosse seguido pela aventesma da DREN. Eu já estava no olho da rua! Se bem que é melhor não falar...A Deusa da WOAB é poderosa.

Papoila disse...

O maior problema é que este tipo de "gentalha - pequenina - pequenina" está espalhada por todos os sectores da Administração e com a situação actual do país vai haver cada vez mais bufos... e não terda teremos de volta o lapis azul!

nefertiti disse...

sancho, falta-lhes o "democrata" : ))

Funes, o memorioso disse...

Querem ver que a Nefertiti, a WOAB e eu próprio ainda vamos a acabar a combater do mesmo lado da barricada?
É que - como se não bastasse eu subscrever integralmente o post da Nefertiti e o comentário da WOAB - hoje li no "Público" uma entrevista notável de um tipo invulgarmente inteligente: Marc Ferro. Um francês - imagine-se!

Woman Once a Bird disse...

Funes, parece um caso já em estado terminal. Quer ver que nos encontramos todos em Moçambique?

Woman Once a Bird disse...

Caro Funes:
O caso é tão grave, que no próximo sábado passarei a tarde inteira a ouvir D.M. Acha que estas convergências (passageiras, espero) devem-se ao calor?

Funes, o memorioso disse...

Bem, cara Woman,

Nem nas minhas fantasias mais tenebrosas, em que me ponho a sonhar que sou o director de um campo de concentração com um poder absoluto sobre os meus prisoneiros, eu me imaginei a obrigar alguém a ouvir DM nu´m sábado à tarde.
Vou já participar o caso à Amnistia Internacional e à Human Rights Watch. Não desespere.

Woman Once a Bird disse...

Mas olhe que isso de andar a gostar de ler franceses... Dá que pensar também.
Quer que denuncie em algum lado? Alguma organização de protecção ambiental? Ou deixa-se a coisa passar de mansinho?

Funes, o memorioso disse...

Obrigado, WOAB,

Para já não vale a pena. Vou reler os "Principia Mathematica" e "Les mains sales".
Se mão me passar, daqui a duas semanas pedir-lhe-ei então ajuda.