segunda-feira, 21 de maio de 2007

Por falar em estética



A maquilhagem

“ A mulher está no seu direito, e cumpre até uma espécie de dever, aplicando-se em ser mágica e sobrenatural; é necessário que ela espante e encante; ídolo, ela deve dourar-se para ser adorada. Ela deve ir buscar a todas as artes os meios para se elevar acima da natureza, para melhor subjugar os corações e tocar os espíritos. Pouco importa que a manha e o artifício sejam conhecidos de todos se o sucesso for certo e o efeito sempre irresistível. É nestas considerações que o artista filósofo encontrará facilmente a legitimação de todas as práticas empregadas em todos os tempos pela mulher para consolidar e divinizar, por assim dizer, a sua frágil beleza. A enumeração dessas práticas seria longa; mas, para nos restringirmos àquilo que o nosso tempo chama vulgarmente maquilhagem, quem não vê que o uso do pó-de – arroz, tão estupidamente anatematizado pelos filósofos cândidos, tem como objectivo e resultado fazer desaparecer da tez todas as manchas que a natureza ultrajosamente nela semeou e criar um a unidade abstracta na cor da pele, na qual unidade, como a produzida pelo maillot, aproxima de imediato o ser humano da estátua, isto é, de um ser divino e superior? Quanto ao negro artificial que contorna os olhos e ao vermelho que marca a parte superior da face, ainda que o seu uso obedeça ao mesmo princípio, o desejo de ultrapassar a natureza, o resultado está ao serviço de uma necessidade completamente oposta. O vermelho e o negro representam a vida, uma vida sobrenatural e excessiva; este contorno negro torna o olhar mais profundo e mais singular, dando aos olhos uma aparência de janela aberta sobre o infinito; o vermelho que incendeia a face, aumenta a claridade da íris e acrescenta ao belo rosto feminino a paixão misteriosa da sacerdotisa.”
Baudelaire (escritor/poeta francês do século XIX)

Aviso: quando eu maquilhar novamente os meus olhos, não me perguntem por que estou com mais olheiras! Haja paciência...

5 comentários:

Woman Once a Bird disse...

Novamente? Essa é absolutamente NOVA para mim. ;)

nefertiti disse...

pois, lá para o dia do São Nunca pintarei novamente os meus olhos!

Sancho Gomes disse...

Não será por os teres pintado mal?;)

Woman Once a Bird disse...

E alguma vez alguém a viu de olhos pintados? Se sim, que se pronuncie, que nunca lhe vislumbrei tal feito.

feniana disse...

nefertiti, minha querida :)

haveremos de conseguir!
um dia.

um dia, haveremos de conseguir pintar os olhos.
fazer essa maquilhagem.

como te compreendo! é tão difícil!

e, apesar de bonito, desnecessário!