terça-feira, 22 de maio de 2007

Espelhos e Reflexos

"O espelho é, em relação ao mundo, poderoso mas também específico. E parece que, desde a primeira possibilidade técnica do reflexo das águas, a que o mito de Narciso faz menção, a grande aposta da tradição ocidental foi a de se constituir como o reino da visibilidade universal: ver é conhecer e a aposta é que uma pedagogia do olhar é o que constrói a nossa relação com o mundo. A relação entre especulação filosófica e fenomenologia - Ser é Perceber - é a de um vínculo forte, como aponta com argúcia, Umberto Eco." Ieda Tucherman

2 comentários:

Woman Once a Bird disse...

Essa ferida narcísica a inaugurar as relações e os modos de estar no mundo. Parece-me interessante (muito embora Eco não tenha inaugurado novidade nenhuma).

nefertiti disse...

não sei se gosto mais dos espelhos ou dos reflexos? agora fiquei confusa...
abraço