segunda-feira, 19 de março de 2007

superficialidades

(...de Magritte)

Por vezes, logo pela manhã, quando saio de casa, deparo-me com um grande dilema existencial: desço as escadas ou desço no elevador? Pelas escadas vou mais rápido (ao contrário do que se espera…), pelo elevador vejo-me ao espelho...
Quase sempre opto pelo elevador. Gosto de encarar a realidade de frente e, se possível, de dentro!
Quando subo… a questão raramente se coloca. Elevador, pois está claro!

5 comentários:

rps disse...

Eu só me olho ao espelho para fazer a barba.

Woman Once a Bird disse...

Seguramente, demora mais tempo do que a descida no elevador da Nefertiti... ;)

everything in its right place disse...

não andas a fazer as escolhas correctas, Nefertiti...

Nefertiti disse...

as correctas... não sei, mas as que me convêm, sim : ))

Funes, o memorioso disse...

É um dos meus quadros favoritos de Magritte. Nunca tive a felicidade de ver o original. Há anos que me questiono sobre o título do livor que repousa na bancada debaixo do espelho.
Quanto à essência do post, costumo descer de elevador, olhando o espelho, fazendo-me caretas grotescas o tempo todo e sonhando que o meu destino era ser actor.
Invariavelmente, prometo a mim mesmo que no dia seguinte descerei pelas escadas.