sábado, 17 de março de 2007


Curioso como a palavra acolhimento oculta significados que nunca antes me ocorreram. Saída da boca de algumas pessoas soa um doce suculento, porém, pode esconder algo pegajoso.
Acolhimento, soube-o hoje, pode querer dizer um conjunto de alertas que, de forma altruísta, se transmitem a um(a) iniciad@. "Dou-vos um conselho: não confiem em ninguém". Fixei-lhe o olhar, esperando, quem sabe, que se redimisse, que ao menos lhe saísse um "claro que podem confiar em mim...", mas nada. Parecia acolhedor. Continuou a parece-lo, pois tudo o que dizia tinha a tonalidade não da candura, mas da neutralidade. Descrevia o ambiente de forma crua. Sem rodeios, sem qualquer tentativa de sublinhar o que quer que fosse de positivo, sempre com aquele tom de voz que nada diz, de quem nada quer dizer para além do que já está dito.

Foto de Susana Paiva

2 comentários:

nefertiti disse...

Faz-me lembrar uma altura em que eu dizia a um velho amigo: “ Estou farta das pessoas, são más, entendem tudo mal! Passam a vida a sentenciar os gestos, as atitudes e as palavras dos outros! Valorizam os aspectos negativos que o outro possa ter, nunca os positivos! Acho que estou a ficar um bocado misantropa! Não se pode confiar em ninguém! Qualquer dia fugo das pessoas.” Ele segura-me as mãos e disse-me: “ ..., fiúza.” Eu não sabia o significado da palavra, mas funcionou como uma palavra de acolhimento… soube-me a muito. Agora sei que significa fé, confiança.

Woman Once a Bird disse...

Foi um bom conselho. E, no teu lugar, tinha a(o) tipa(o) bem debaixo de olho, não vá o diabo tecê-las! ;)