segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Segunda Epístola a Nefertiti (se não estou em erro)

Minha amiga, não resisti a contar-te as novas do "meu (novo e) mais brilhante amor"... Ora pousa os teus delicados olhos nesta minha aquisição e diz de tua justiça (não vale praguejar).




6 comentários:

nefertiti disse...

vejo-me grega como esta querela. "Novo amor"? Essa é boa! Diria que andas a cultivar bem o teu (antigo) amor.
Eu cá não gosto de gregos, principalmente de um certo Sócrates.

Anónimo disse...

com esta querela... (enfim...)

rps disse...

Isto não é um post, mas uma troca de mails.

Woman Once a Bird disse...

Meus amigos:
Não estão em causa os gregos ou romanos; apenas uma chamada de atenção para este magnífico livro, que carrega os mitos de (quase) todo o mundo. Nada mais.

nefertiti disse...

mas quando tu vens com "epistulae"... bjs

@ disse...

A pedra de toque de toda a arte.
Um tema que, sem dominar, adoro.

O Sócrates infelizmente não é um mito!