domingo, 14 de janeiro de 2007

Fim de fim-de-semana

A ponta dos dedos detém-se perante o teclado; sabe que não vai conseguir realizar a operação. O dia está magnífico, mas o vidro detém-no lá fora. Ao sol também. Dele, apenas pálida imitação consegue perfurar a janela e iluminar timidamente o espaço. O pc está ligado o dia inteiro e as pernas reclamam o peso de não se movimentarem. O ecrã parece permanecer em branco e a cabeça pende, de cansaço, perante a inutilidade do esforço. Nada para/por dizer. O dia continua (lá fora). (Cá) dentro, apenas o automatismo da preparação dos documentos para a semana. Mais uma. Nostalgia pelos dias que passam a correr(a ler). Embrutece o espírito por mais um par de meses. No vazio, o ecoar de nada.

1 comentário:

nefertiti disse...

nada de nostalgias!
ginásio? eu vou fazer mais uma tentativa! não desisto do corpo são! Já da mente... Enfim, o mar é azul, o céu tem dias que também é, a vida é bela e, às vezes, amarela. : )) Bjinhos e uma boa semana amiga.