terça-feira, 20 de junho de 2006

Da Dormência.



Todo o abraço, beijo ou declaração de amor desaparece perante um pedido velado de ajuda. Aí, tudo se troca... por um jantar, um almoço, uma noite bem dormida. É na debanda geral que se vislumbram os que ficam, que se preocupam e continuam de mão estendida, no limite da dádiva. Tudo o resto, é espectáculo e acaba com o descer do pano.
(Fotografia de Man Ray)

9 comentários:

rps disse...

Gostei deste post. Queria comentar, mas nem sei que diga.

salomé disse...

A comentar o post, seria o eco do rps!

E quanto à nefertiti, até o público de hoje insiste no regresso.

Woman Once a Bird disse...

Acredito que a Nefertiti vai voltar.

Dirim disse...

palavras sábias, querida WOAB. Palavras sábias - como tu, de resto.

rosa oliveira moleiro disse...

«...uma noite bem dormida.»

?

Quem se encontra a si não dorme!

Da «dormência» velada, [que passa a ver], acorda para ver o espectáculo. Quem na «dormência» se não sabe, não tem olhos de ver:«debanda».

Tendo a si se encontrando na dormência, pode [depois da casa arrumada] a final dormir tranquilamente.

rosa oliveira moleiro disse...

WOB, esqueci-me, sou distraída.
...afinal dormir tranquilamente, depois de um jantar.

rosa oliveira moleiro disse...

Porra, que sou mesmo distraída:
a final

Desculpa.

undress disse...

São as horas difíceis que nos permitem "contar as espingardas". Já os nossos gloriosos marinheiros quinhentistas chegaram à conclusão de que os ratos eram os primeiros a abandonar o navio quando pressentiam uma tragédia. Será que há um rato escondido em cada um de nós?! Geneticamente falando, as afinidades são bem superiores a 90%... Pasme-se!!

rosa oliveira moleiro disse...

Ainda bem que aquilo que cada um de nós é, deve pouco ao geneticamente falando. Isto dava outros tantos blog(s) e resmas de comentários. Comentários . Comentários que não comentam e comentários que comentam.
Eu, que tenho fobia de ratos, gatos e nadar ´tá quieto, prefiro mil vezes a tragédia.
A tragédia inscreve o vazio que era e nessa inscrição desinstá-la-o.
Divagações, portanto.