domingo, 26 de março de 2006

(in)decisões


Decididamente…

Quem me conhece minimamente sabe que eu sou extremamente indecisa… a decisão para mim é o desafio que faço às leis do mundo, a hibris
As indecisões são a minha consciência... que se reparte, por vezes, em várias vontades; são as personnas do meu ser.
Contudo, há uma panóplia de decisões preconcebidas na minha pessoa que me ajudam (quase) sempre a dar respostas (quase) imediatas.
Decididamente sei que “levantar cedo e cedo erguer” não é o mais aconselhável para mim, ou até poderá ser, mas eu não gosto!
Decididamente não gosto do padre da terra onde vivo, a não ser que ele me deixe estacionar o meu carro no local “reservado à paróquia” (sítio há muito cobiçado por mim).
Decididamente gosto muito de animais e não concebo a minha existência sem a presença deles (sempre tive cães e gatos); mas reconheço que quando vejo aracnídeos, répteis, pequenos roedores e insectos desejo-lhes, sem dó nem piedade, a morte!
Decididamente amo a minha família, é e sempre será a minha prioridade! Mas confesso que o ente mais querido me faz passar alguma vergonha quando compra o jornal Crime e lê em pleno café. Apesar de ser uma óptima pessoa, é de mórbidas leituras. Concluo que não há bela sem um senão!
Decididamente gosto de ver novelas quando o dia foi muito preenchido com afazeres profissionais. Sei que têm conteúdos estéreis e desinteressantes, mas sempre distraem com os visuais dos actores e decorações de interiores.
Decididamente odeio touradas e neste ponto não há mas!
Decididamente gosto de amores correspondidos mesmo que Thomas Mann diga in Morte em Veneza que “O amante é mais divino que o amado, visto que naquele existe o deus e nestoutro não”, pois, para mim, isso não vale de nada! A não ser para fazer poesia… “ai, flores, ai flores de verde pino,/ sabedes novas do meu amigo?/ ai, Deus, e u é? (El- rei D. Dinis).
Decididamente adoro dos meus amigos que compreendem as minhas indecisões… pois são muito inteligentes e sabem que há Bela (não é propriamente o caso) com muitos Senões!
Decididamente não gosto de fado cantado mas gosto do Fado Falado!
Decididamente gosto de perfumes fortes e quentes, mas no Verão raramente uso!
Decididamente gosto de jogar cartas, damas e xadrez, mas sofro quase sempre um processo metamórfico doloroso e arrepiante, por isso evito jogar!
Decididamente gosto das estórias da História, mas também é importante contextualizá-las porque senão, ora vejamos, iríamos pensar que D. Sebastião esteve em iminência de aparecer num dia de nevoeiro e salvar a pátria de uma vez por todas!
Decididamente não gosto nada de elogios do género “és tão linda” ou “és mesmo linda”, pois para mim é a brejeirice óbvia e condensada em poucas palavras! Credo!... mas há quem goste…
Decididamente não compactuo como o poema “ Cântico Negro” de José Régio quando decide dizer Não aos olhos doces que o chamam… pois eu pensaria duas ou mais vezes.
E, por fim, numa miríade de decisões e de indecisões, decido ficar por aqui.

13 comentários:

Woman Once a Bird disse...

Eu própria testemunhei:
1 - O teu fervor como "paroquiana";
2 - Gostas de amores correspondidos, desde que sejam os amores dos outros e respectivas correspondências ;)
3 - O jogo, o jogo - esquecia que esse é um dos únicos amores (teus) que desejas total correspondência. Que o digam as cartas ao molhe quando as coisas não correm bem...
4 - os elogios do género és tão linda e afins não são elogias; são nauseabundos e de uma falta de imaginação terrível. Que a deusa te livre de alguma vez os ouvires com bons olhos;
5 - Quanto às benesses do tarde erguer... aproveita bem, porque para o ano é já outro dia! E as 8.10 malevolamente espreitam.
6 - apesar do "senão" da indecisão, também temos Bela - testemunhados por inúmeros corações partidos que tombam ao longo da avenida principal;
7 - Excelente tomada de decisão, a elaboração deste post.

jose disse...

concordo com o ponto 7 do comentário anterior. também sou muito indeciso. costumo dizer que sou a pessoa mais indecisa que conheço, embora seja uma brejeirice, mas eu sou um autêntico brejeiro. mas se calhar (provavelmente) não sou. e ainda mal, que eu só desejo bem às pessoas (e aos répteis também, que muito os aprecio. mas longe! quanto aos roedores já tive dois em casa e até nos demos razoavelmente bem, mas na Natureza também os odeio de morte. a eles e às baratas)

rps disse...

"Decididamente não gosto de fado cantado mas gosto do Fado Falado!"
Oh! És tão linda!

Cartas? Arranja mais dois para um king.

Suporto melhor aracnídeos, répteis, pequenos roedores e insectos do que cães e gatos. Por vezes, reconheço que lhes desejo, a morte! Mas com uma réstia de dó e piedade - por isso, sem agonia. Sei lá... choque eléctrico.

Woman Once a Bird disse...

RPS: Não sabes com quem te metes. A Nefertiti a jogar às cartas é absolutamente predadora. Detesta, mas detesta mesmo, perder.

Woman Once a Bird disse...

Juzelino:
Lembrei-me de ti hoje, quando fugi ao trabalho para ver o Herói que passou na Sic. quanto a seres brejeiro, tanto quanto sei (ou seja, tanto quanto leio) estás bem longe de tal coisa!

Nefertiti disse...

Se calhar exagerei... não sei...

Nefertiti disse...

Ah! Em relação aos bichinhos eu nunca os mato! Respeito todas as formas de vida!! Posso não gostar... mas isso não me dá o direito de lhes tirar a vida! Do desejo ao acto vai uma grande diferença!! Eles no espaço deles e eu no meu...(baratas, ratos, cobras, lagartos, só à distância!!!)

Nefertiti disse...

Juzelino, eu estou convicta que não és nada brejeiro!! até sempre

Latin disse...

Sem dúvida o texto é o reflexo de uma pessoa muito linda! que eu conheço....
Não gosto particularmente desta frase mas vou dizer: "És tão boa..."
bjs

jose disse...

curioso. a minha irmã também me disse há pouco que o Herói deu ontem. Não o vi, nem sabia que ia dar. Mas adormeci cedo, de qualquer maneira. :D
E eu tenho o dvd. :) É um filme marabilhoso não é?
Agradeço os comentários anti-brejeirice, mas às vezes sou. De brejeiro e de louco todos temos um pouco, lá diz o poeta.

Candy disse...

Decididamente também odeio touradas.
Decididamente gostei deste post. :)

Aristóteles disse...

O lugar da paróquia é divinal!

Anónimo disse...

Também tu Brutus, perdão, Latin!!! (nefertiti)