sábado, 17 de dezembro de 2005

Leituras II


Nova passagem pela Bertrand, nova desilusão.
Em busca das Identidades Assassinas (Amin Malouf) que entretanto se puseram em fuga para outras prateleiras. Não me deixei ficar a salivar; agarrei de rompante no Cântico Negro (antologia poética editada pela Quasi) e corri dali para fora, vingada da desfeita.
Derreada, mas não vencida.

3 comentários:

Dirim disse...

:)

Aristóteles disse...

Não vás por aí!

Woman Once a Bird disse...

Nunca vou por ali.