segunda-feira, 12 de março de 2012

Epístola de Kiara aos/às Bloggers - a preparar-me para o Festival Literário da Madeira

Caros amigos e amigas,

Há muito sem dar notícias, sabei que sou uma gata muito ocupada e com agenda preenchida. Quando não estou entretida a dormir no quarto ou a comer um snack na cozinha ou a espreguiçar ao sol na varanda, sou uma gata de escritório. Dedico-me aos computadores quando pouso as minhas delicadas pantufas no teclado para vos redigir missivas, ou a experimentar a confortável almofada da cadeira de escritório. Por vezes, folheio livros, que há aqui muitos e agora até sobre bridge, que não sei o que seja porque a maior parte está em inglês e eu sou gata bilingue: gatês falado, português escrito. Mais que isso é pedir demasiado.
Esta semana ando entusiasmada com esta coisa do Festival Literário da Madeira. Como dizem que é aberto ao público sem especificar se bípede ou quadrúpede, ando com ideias de aparecer por lá.
Já andei a ver o programa e acho que sexta-feira (16 de Março) a mesa da tarde vai ser bastante interessante:

Mesa de Debate 1: «Éramos felizes e não sabíamos - Como a troika influenciou os nosso dias»
Inês Pedrosa, José Manuel Fajardo, Patrícia Reis, Pedro Vieira, Rui Nepomuceno




Entretanto, ando por aqui a ver se leio alguma coisa, que não quero ser gata desprevenida nestas coisas da literatura e da troika. Ainda não encontrei o livro certo, mas também só vasculhei a primeira prateleira. Nada de jeito, só papel para a impressora. 

Agora que penso melhor, poderá não ser mau. Penso que ainda ninguém pensou no impacto das medidas da troika no quotidiano de uma gata. 

3 comentários:

Ceridwen disse...

Kiara: não podes perder um dia que seja! Contamos contigo!

Isa E. disse...

Se eu morasse em Portugal, não perderia o Festival por nada...

Táxi Pluvioso disse...

Que sorte. Têm oportunidade de atirar uns tomates ou uns ovos podres aos menos vedetas.

Como as pessoas podem ter dificuldade em imaginar como serão as personagens dos livros que leem: qual será a cara do Dr. Jivago, (se não houvesse o filme), por exemplo. Este é um site de um tipo que aplica o software dos gajos que fazem retratos robots para a bófia e aplica-o para desenhar personagens da literatura. bfds