sexta-feira, 8 de outubro de 2010

O Povo que temos 1

Dos argumentos mais extraordinários que já ouvi sobre o desastre que seria a eleição de Manuel Alegre para PR, ressalvo o seguinte (cito de memória): o senhor não é bom para o cargo porque não é obediente nem disciplinado. Desobedece ao partido e isso, claro, não pode ser uma virtude nos tempos que correm. Há que encarneirar, senhores e senhoras.

3 comentários:

Ceridwen disse...

Durante anos, o papel de Aristides de Sousa Mendes na salvação de muit@s judeus/ias foi deixado na penumbra, precisamente com base nesse argumento: ele havia desobedecido a uma ordem. E não é bom homenagear desobedientes - é um mau sinal.... enfim, apenas mais uma vergonha.

Rosa Oliveira disse...

Eu teria dado o seguinte título a este «post»:


"Os intelectuais que temos 1"

(dificilmente escreveria:

"Os inteletuais que temos 1")


mas isto sou eu com esta idade, ainda não consegui perceber para quem escreviam os neo realistas, pois se eram analfabetos os camponeses e os operários.
por exemplo

Rosa Oliveira disse...

Agora que estava de saída, ocorreu-me melhor título, ainda:

"O que seria de nós - povo - sem o jornalismo deles"