quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Terceira Margem


Este projecto, idealizado pela APF, concilia o trabalho de seis escritores/as - a saber, Ana Luísa Amaral, Nuno Júdice, Isabel Mendes Ferreira, Fernando Pinto do Amaral, Helga Moreira e Porfírio Al Brandão - com o trabalho de seis artistas plásticos/as - Pedro Proença, Regina Chulem, Agostinho Santos, Teresa Gonçalves Lobo, Avelino Rocha e Lúcia David - sobre a temática da bissexualidade.

Na Região, a inauguração da exposição Terceira Margem acontece já amanhã, no Teatro Baltazar Dias, pelas 18 horas, com a presença de Teresa Gonçalves Lobo e Porfírio Al Brandão. A exposição estará patente no TBD até ao dia 29 de Fevereiro, altura em que transitará para outro ponto do País. 
Segue-se um jantar no Chega de Saudade, que tem por objectivo a angariação de fundos para a APF.
 
Terceira Margem
Onde a arte é inclusão para a bis.sexualidade.  

6 comentários:

Sancho Gomes disse...

a bissexualidade, essa chaga aberta na sociedade portuguesa...
e que trágicas exclusão e discriminação sofrem os bissexuais deste país... e ninguém a lembrar-se desses pobres, que tanto têm sofrido!

e já agora, não se arranja uma mnifestação de solidariedade para os swingers?

agora a sério, é penoso ver as pessoas trazerem a sua própria intimidade para a vida pública. como é lamentável que fundos públicos a subsidiem.

e convenhamos, vai ser uma noitinha bem passada, certo? sem exclusões, sem discriminações. mas tudo bem, sou pela felicidade das pessoas. patético é quando tentam travestir (?) esses interesses pessoais em defesas de causas!

insisto: lamentável!

Woman Once a Bird disse...

Exactamente porque sabia que salivarias, fiz o post abaixo. Com uma argumentação falaciosa, mas para que vejas como o mesmo princípio pode ser utilizado sob outra perspectiva. Eu também posso questionar uma série de aplicações dos fundos públicos para o que considero não ser pertinente nem para mim nem para os outros. Mas nós sabemos que esta linha é absolutamente enferma, não é verdade?

Não sei em que ponto consideras que este evento obedece a interesses pessoais. De quem, já agora? É que deves ter mais informação do que a que disponho.

hg disse...

Eu gosto de boas vontades... agora que ando um bocado farta de movimentos em defesa da sexualidade quer hetero quer homo ou mesmo bi... ando mesmo. Já nem posso que me falem do assunto! (é a minha opinião, apenas!)

Mas, pronto, se calhar até é necessário.

Sancho Gomes disse...

minha amiga, minha amiga,

não salivei (seria sinónimo de desejo e não tenho qualquer desejo por homossexuais ou por comboinhos...), espumei!
porque irrita-me que os caprichos (a bissexualidade é um capricho) de uma minoria burguesa sejam elevados à condição de causa social, com financiamentos públicos.
quando falo em interesses pessoais, é porque não vejo qualquer interesse da comunidade nisto. portanto, faz parte da agenda pessoal de alguém...

Alix disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alix disse...

Liberdade, amigos, liberdade! Que cada um coma do que gosta e onde gosta. Eu já disse que ia ao jantar, nem sabia que havia uma "causa" que lucrava com o meu apetite, agora só espero que não me apalpem o rabo...

5/2/10 00:41