sexta-feira, 8 de maio de 2009

"O sexo oposto"


(A Hortelã Pimenta tem folhas opostas)

Por curiosidade, Sr. Jorge, fui ver o significado do adjectivo "oposto", pois a expressão "sexo oposto" causa-me uma certa impressão.

Oposto adj. 1 colocado em frente a alguma coisa; que está defronte; fronteiro; 2 que é totalmente diferente; inverso; contrário; 3 contraditório; 4 que faz posição; antagónico; 5 Botânica diz-se das folhas e dos ramos inseridos dois a dois e em frente um do outro, no caule.
In Dicionário da Língua Portuguesa 2004, Porto Editora

14 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Devo ser tarado. Quando li o título do post, li "O sexo exposto".

Anónimo disse...

Não, o X foi do sexo. Muito compreensível.

Nefertiti

jorge c. disse...

Sim, o meu sonho também é que não haja diferenciação de sexos, nem necessidade de haver dualismo no mundo. Que seja tudo igual e homogéneo!
Juro que não percebo esses pruridos! São falsas questões!

nefertiti disse...

Pois o meu sonho é que haja sempre diferenças, ao contrário do que o Jorge pensa. Eu sou a favor da diferença.
Falsas questões? Eu é que não percebo agora??
Eu sou uma mulher com fragilidades, assim como existem outras mulheres e homens com fragilidades idênticas às minhas, e não digo iguais porque não há ninguém igual, somos todos diferentes! TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS! : )))
"TUDO IGUAL E HOMOGÉNEO"!!! CREDO, Jorge!

jorge c. disse...

Nefertiti, eu estava a ser irónico.

nefertiti disse...

Jorge, eu tb estava na brincadeira.

VIVA OS OPOSTOS!

beijinhos

jorge c. disse...

Nefertiti, a falsa questão é em relação ao prurido que arranjaste com o termo "sexo oposto". Algo que não tem nada a ver com o que eu escrevi e que foi um problema que levantaste sozinha e que me parece completamente despropositado.

Nefertiti disse...

Estas "falsas questões" deveram-se a teu comentário, que te passo a recordar: "Aqui? Porquê? Exponho-as dezenas, senão centenas, de vezes noutros posts. As mulheres não o fazem. Preferem dizer "somos muito fortes e independentes", tipo girl power, como se fossem uma seita, o que é uma mentira descarada e uma falta de realismo incrível.
Nesta música a Sheryl Crow diz isso mesmo, como noutro músicos homens isso passa a vida a acontecer. É isso o blues: subserviência ao sexo oposto, seja ele qual for.
Não é uma guerra de sexos, como tentas sugerir no teu comentário. É uma necessidade dos sexos.

jorge c. disse...

Nefertiti, estás a confundir comentários no meu blog, aqui, e o sentido de um post. Estás a enfiar tudo no mesmo saco quando uns são respostas a umas coisas e outros a outras. Mas tudo bem. Eu não vou continuar esta discussão.

nefertiti disse...

sim, eu supus que fosses a mesma pessoa... desculpa.

jorge c. disse...

Nefertiti, mais uma vez. Eu sou a mesma pessoa, os comentários é que são para coisas diferentes, são respostas a questões diferentes. Não perceberes isso é perigoso e perverte a discussão.

Marta disse...

Eu não quero cá iguais!
Opostos. Sempre.
Vivam as diferenças. Saudáveis e acentuadas.
:)

Anónimo disse...

Acho que exagerei com o Jorge... Ó Jorge, desculpa : )) peace

Anónimo disse...

P.s eu, nefer