terça-feira, 8 de julho de 2008

Transmission

12 comentários:

jorge c. disse...

Eu gostaria de saber por que motivo fui obrigado a ver isto?

Ceridwen disse...

Very, very good!!!!

Woman Once a Bird disse...

Obrigado? Mas não está em autoplay, pois não? ;)

jorge c. disse...

Eu aqui todo cortês a ouvir isto até ao fim e a menina ainda está com coisas!
(por acaso ia uma ponchinha, agora)

nefertiti disse...

Está fantástico! Também quero!

nefertiti disse...

A parte final está um máximo (a música dá um toque especial ao filme)!

O menino Jorge C, não aprecia a beleza nua, crua e doce!

jorge c. disse...

Eu??
Um purista da beleza, sua infiel!
Eu próprio Belo e Sublime.
Eu próprio uma pequena cotovia no canto da Primavera.
Eu próprio a mão rude do trabalhador, a mão filantopa de um patrão eternamente bom.
Eu próprio o rio que traz o peixe.
Eu próprio o calor dos corpos dos amantes.
Eu, apenas eu, nudez docemente cruel.

(um poeta, como pode constatar por este exercício rápido de pura Arte)

Nefertiti disse...

O menino Jorge C é um Aleixo!

(Desculpem lá aquela minha vírgula estúpida. Credo. )

Ceridwen disse...

Não, não está em autoplay :)

Sancho Gomes disse...

está muito bom.

mas no processo de produção de açucar, mel e aguardente, a força do amigo não se vê dentro dos engenhos, mas nos canaviais. Sei bem do que falo, porque andei pelo meio deles...

Woman Once a Bird disse...

Nós também. Mas as senhoras eram tímidas... ;)

Woman Once a Bird disse...

Mas os 25 cêntimos são absolutamente reais. É quanto se paga por um quilo de cana.