sábado, 14 de junho de 2008

Sócrates e Hegel

Sócrates deixou-se biografar estrategicamente a um ano das eleições*. E a fim de dar um colorido pitoresco à coisa, faz afirmações surpreendentes. Fiquei surpreendida por ler que Sócrates, o novo, tentou ler Hegel, mas que o achou intragável. Que teve sentimentos de culpa por não o conseguir fazer. Que descansou quando leu que Popper (e vão dois) considera que Hegel não sabia o que queria dizer. Eu só acho que Sócrates tentou ler Hegel em Inglês. *Toda a informação constante deste post tem como fonte a Visão. Menos o último parágrafo.
 

2 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Hegel era afrancesado. Eu nunca percebi como é que um tipo destestável, mas com siso, como Kant, degenerou nas aberrações filosóficas alemãs do séc. XIX. Tirando aqueles que derivaram para a matemática, não há um que se aproveite.
Nietezsche também não se aproveita. Mas é excessivo considerar filósofo esse poeta.
Também é verdade que Kant era russo.

Woman Once a Bird disse...

Esse problema com as nacionalidades, caríssimo Funes.