quarta-feira, 14 de maio de 2008

A doçura da provocação: da contra-série "La beauté est dans la rue"


"O teu corpo composto - três quartos de água, mais um punhado de minerais terrestres. E essa grande chama em ti de que desconheces a natureza. E nos teus pulmões, sorvido e libertado sem cessar no teu tórax, o ar, esse belo estrangeiro, sem quem não podes viver." Marguerite Yourcenar

3 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Fraquito, este texto.

Funes, o memorioso disse...

Podia ser de um anúncio à "Praxair" ou a outra dessas empresas que vendem ar ao domicílio às pessoas com insuficiência respiratória.
E este facto porva definitivamente que o texto é fraquito. O problema - que já Fernando Pessoa denunciava - é que as pessoas (os franceses e os afrancesados mais especificammente, diria eu) tendem sempre a ver num texto o que não está lá escrito.

Woman Once a Bird disse...

A francesada da Yourcenar (é verdade que em rigor não o era) é magnífica. Ultimamente verifico que o Funes tem recorrido a argumentos escandalosamente falaciosos (propositadamente, acredito eu) para sustentar as suas teses. O que não deixa de ser um hábito irritantemente típico dos inglesados. Anda a ler demasiados posts do DM, é o que é.