domingo, 21 de outubro de 2007

Retratos do Portugal de Salazar. Anos 60



"Quando me pergunta acerca da discriminação... é o medo de andar na rua sozinha, e não é o medo de ser assaltada, é um medo muito pior, que é o medo de ser visto como um naco de carne, é o medo de não ser visto como um Ser Humano. As mulheres não eram vistas como seres humanos em Portugal. Eram objectos da concupiscência dos homens que eram totalmente frustrados sob todos os pontos de vista, e portanto, a única coisa que tinham na cabeça era sexo. Se calhar na vida também não tinham, mas na cabeça... era uma coisa completamente insustentável."

Diana Andringa


O dia internacional contra a violência machista comemora-se a 25 de Novembro, mas deveria ser relembrado todos os dias.

6 comentários:

rps disse...

A Diana Andringa não bate lá muito bem.

Woman Once a Bird disse...

RPS, agora fiquei alarmada. A D. A. já te bateu?

rps disse...

Este mundo é mais da cabeça da senhora. Traumas, decerto. Respeitemos.

Rui Caetano disse...

A violência machista é, na realidade, ainda um fenómeno dos nossos dias.

provavelmente talisca disse...

Caro rps:

Sim. É verdade. Há muitas mulheres traumatizadas. Será por acaso?

nefertiti disse...

há mulheres, homens, crianças, animais... o mundo é mesmo tramado! de repente fiquei muito triste.