terça-feira, 4 de setembro de 2007

Decorre neste momento, em Santarém, o MOFF, festival de cinema que integra um cartaz de 9 making of nacionais e internacionais a concurso. Ontem passou "Odete", a história de uma obsessão por Pedro, um rapaz de Lisboa. O MOFF conta ainda com as "Lendas do Cinema", com a exibição de 8 clássicos da Sétima Arte. E é aí que eu entro. Numa cidade onde quase nada acontece, estas iniciativas são uma pérola a não perder. Na segunda-feira passou um clássico do cinema mudo: Sunrise (Aurora) de Friedrich Murnau, um lugar onde as palavras não são necessárias, onde apenas as expressões e o gesto contam. Uma história plena de sentimentos, de paixão e de qualidade visual, num mundo ainda a preto e branco, mas onde as outras cores não fazem falta nenhuma.

2 comentários:

Woman Once a Bird disse...

que bom ler-te por cá. Minha querida, queremos-te mais. ;)

nefertiti disse...

eu até pensei que a tínhamos perdido de vez : ))
abraço