quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Nem Ruth nem Tony

Há tempos referi a estranheza por alguns dos visitantes deste blog aqui se dirigirem ao engano, falsamente induzidos por esse google encegueirado. A peregrinação continua: visitantes que, de joelhos, arrastam velas a essa Ruth Marlene dos seus pecados, desejadamente nua. Há que reconhecer os ardores estéticos desses crentes que, à má fé, aterram como tordos a este local de infiéis. Mas nem só de mulheres desnudas é feita a dita MPP; também encerra nos seus corredores homens garbosos de camisa aberta e de pêlo (na venta) abençoado pelo crucifixo de ouro a coroar a lati(ni)ce própria de macho. O expoente máximo dessa súcia de conquistadores responde pelo nome de Tony Carreira que, ao que parece, já nos presenteia com descendência agarrada ao microfone e à camisa havaiana (a não ser, parece). Sei que arrasta atrás de si uma legião de fãs que lhe enche as salas e os bolsos. E rio-me dessa massa amorfa que sei existir espalhada pelo País e gosto adjacente. E até aí, o perigo é mínimo. O drama só se intensifica quando ganha rosto. E se, de repente, quando menos esperar, alguém me confessar amar perdidamente as cordas vocais de uma dessas criaturas? E se alguém me diz, com ar enlevado, que se deixa apanhar pelas líricas manhosas e pelas melodias enfadonhas produzidas por estes "artistas"? Fujo ou mantenho estoicamente um sorrisinho incrédulo? Temo que algum dia tal me venha a acontecer e que tenha o mais deplorável dos comportamentos possíveis: rir-me a bandeiras despregadas, envergonhando primeiramente o interlocutor e, logo de seguida, envergonhar-me a mim pelo meu grau de intolerância. Parafraseando um dos meus professores, os gostos são o que mais se discute. E se goza, acrescento eu.

3 comentários:

nefertiti disse...

Afinal havia outra, e eu sem nada saber, sorria.
E por ele andava louca, para ser sua mulher, um dia.
lalalalalalalalal...

Olha, são letras que memorizo com muita facilidade, mesmo sem querer.

rps disse...

Também acho que os gostos são para se discutir.

Cá eu confesso uma certa fraqueza pela Cláudia Isabel e pela Ana Malhoa no seu passado, embora não conheça propriamente as suas produções musicais...

Woman Once a Bird disse...

Ignorance is bliss (relativamente às suas produções musicais).