quarta-feira, 18 de julho de 2007

O meu pobre coração não aguenta - In the end

Novamente, Pulo incólume no final desta série (ainda que bem mais astuto que na primeira). Não terá sido um grande episódio. Esta Cleópatra miúda convenceu pouco, já que é quase impossível suplantar a interpretação de Vivien Leigh e o texto de Bernard Shaw. Certo é que a menina só esteve bem aquando da conversa final com Octávio, em que o desnuda completamente ao afirmar que este tem uma alma podre. Octávio fica surpreso mas não ofendido, pelo que supomos que a criatura ou não valoriza a ideia de alma ou então até reconhece alguma verdade nas palavras da moribunda.
A rainha do episódio é na verdade Átia (ou melhor, de toda a série, na verdade), que no final recupera do golpe mortal de Marco António e protagoniza a cena mais marcante: perante os dentinhos afiados de Lívia (a esposa perfeita de Octávio, que tem um ar de roedora raivosa), explica-lhe pacientemente que outras já tentaram, sem sucesso, provocar a sua queda. Concordamos: na verdade, Átia é imortal. E ainda bem.

2 comentários:

Anónimo disse...

uma descrição perfeita! sem pôr nem tirar.
Excelente série.
Cleópatra não podia fazer melhor... gostei.
Marco António primeiro ágil, depois frágil. Acontece, é vida.
Adorei a imagem que deste à Lívia, roedora raivosa. cara de doninha.
Átia, a protagonista da séria. Lindíssima.
e não é que Pulo ficou astuto no final! e quem disse que o burro não aprende letras depois de velho! mais uns episódios : ))e ele chegava a César. Avé!

nefertiti disse...

P.s as exclamações são interrogações (retóricas, óbvio), enganei-me... ups.