segunda-feira, 28 de maio de 2007

agora falo de palavras homónimas

­- O que é falo? – inquiriu a amiga. - Bem, falo é a forma do verbo falar no presente do indicativo da primeira pessoa do singular. – esclareceu a outra amiga. - Mas, espera, não tem sentido! A professora disse que o objecto tinha a forma de um falo! – desesperou a amiga. - Ah, então refere-se ao órgão genital masculino, ao pénis. – esclareceu a outra amiga. - Ah! Já percebi. – suspirou e disse a amiga. Nota: mais um flagrante da vida real.

7 comentários:

rps disse...

Este flagrante da vida real bem dar validade à velha tese do MEC: ninguém pronuncia os termos de cariz sexual com naturalidade e à vontade. Como se pode pronunciar sem repulsa ou sem vontade de rir termos como "pénis", "falo", "urina", "testículos", "vulva", e similares?...
A solução é usar os sinónimos infantis - por exemplo, pirilau e chichi, ou os vernáculos, dispensando-me de dar exemplos...

nefertiti disse...

rps, o problema nem é esse. nem imagina o sentidos que certas palavras adquirem de região para região. eu por vezes faço cada "figurão", nem lhe conto!

mas há um regionalismo madeirense que eu já adoptei e que gosto muito de usar, o termo é "bilhardar ou bislhardice". conhece?

nefertiti disse...

digo bilhardice : ))

Rosa disse...

Não saber o nome das coisas não é bom. Antes de explicar à amiga a identidade de um falo, recomenda-lhe (se quiseres, claro):«Cunnus, Repressão e insubmissões do sexo feminino» de Alberto Hernando, Edições Antígona.

Andar a dizer «pipi» e «pilinha» em certas idades não deve ser agradável.

nefertiti disse...

concordo contigo!

rps disse...

Já ouvi "bilhardar", mas não sei o significado. Protestar?...

Anónimo disse...

rps, bibardice é o mesmo que cuscuvilhar ou bisbilhotar