sábado, 17 de fevereiro de 2007

Logo hoje que cheguei da FNAC com um livrito do Peter Singer, acusam-me de adoradora do estilo francês!

3 comentários:

rosa disse...

Vai imediatamente à FNAC e compra qualquer coisita d'um ingalês sobre lógica e argumentação. Tu, segue o meu conselho.
Até já, vou à FNAC.

(Convenhamos que a argumentação é sempre fabulosa. Digo eu.)

Funes, o memorioso disse...

Cara WOAB,
Não vai mal servida se seguir o conselho da Rosa. Mas vá lá, não precisa de ser em inglês e não tem que ser da escola analítica. Pode até ser em francês. O que não pode é ser de autor francês.
Quer uma sugestão?
Sei lá! Talvez "Une logique de la communication", das editions du seuil.
Evite é os Derridas, os Deleuzes, os Marcuses ou o maluquinho do Althusser. Se lhe der uma crise muito grande, pode ler o M. Foucault ou o Habermas que, pelo que pensa, diz e escreve, até podia ser francês.
A insistência em Simone ou no destituído J-P Sartre constituem, evidentemente, sinais de que para o seu caso já não há esperança.

Woman Once a Bird disse...

Ora cá está um exemplo dos resquícios da tradição!?
Não insisto, de todo, na caríssima Simone, e muito menos do pobre do Sartre. Considero-os interessantes, mas não me causam calafrios nem nada do género.
Agora, quando leio Lévinas ou Derrida... aí discordamos, caro Funes, porque são simplesmente de cortar a respiração (pelo menos a minha).