quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

Enquanto a outra fala com Deus...

...Vosso Senhor, os "planfletários do Não" falam com os embriões . Da "Carta à minha Mãe" divulgada pelo primeiro, seguir-se-á certamente uma antologia de depoimentos embrionários, sob o título Estes Embriões Que Vos Falam. A obra é absolutamente inovadora já que temos, pela primeira vez, a confirmação da veracidade de alguns dos dogmas da tradição judaico-cristã (atestada pelos depoimentos). Ainda assim, algumas vozes discordantes avançam as suas dúvidas, já que os ditos autores ainda não possuíam sistema nervoso e, consequentemente, actividade cerebral.

9 comentários:

nefertiti disse...

isto está ter contornos mt ridículos! Mas tb não se esperava outra coisa... numa sociedade pouco esclarecida. Não se investe no esclarecimento...na informação, na formação. Mas já na propaganda... nos folhetos com conteúdos duvidosos. Alienação total!

his_tory disse...

Nunca se viu tantos médicos (20 mil X ?????€ livres de impostos) e advogados (menos casos em tribunal) a lutarem pela vida... deles!!!!!!!

edelweiss disse...

O problema é que está a chegar a um ponto tão ridículo que as pessoas vão todas optar pela abstenção.

Woman Once a Bird disse...

Concordo plenamente, His_tory. Está tudo a defender principalmente a (sua) vidinha. E sim, Edelweiss, tenho para mim que vai acontecer o mesmo que em 98. Infelizmente.

Sancho Gomes disse...

Apenas uma questão às bloggers: que é feito da Senhora do Lago?

Woman Once a Bird disse...

A Senhora do Lago anda muit atarefada a drená-lo. Melhores dias virão...

provavelmente talisca disse...

Cara WOAB, já lhe disse que simplesmente adoro ler o que escreve e o seu humor mordaz?

Drená-lo... Ainda estou a rir.

Woman Once a Bird disse...

Muito obrigada, caro Talisca. ;)

Lady of the Lake disse...

Sim, realmente a campanha do "Não" tem sido ridícula até dizer: CHEGA! Para além do que contorna a verdadeira questão que deveria ser discutida.
No entanto, devo dizer que muitos dos argumentos apresentados pelo "SIM" também caem no mesmo erro, mas noutros moldes e não me satisfazem ou apaziguam as minhas dúvidas. Sim, porque a minha visão sobre este assunto (e recusando-me em torná-la uma questão "meramente" feminista", ainda que invocando outros argumentos que aparentemente ultrapassariam essa mesma questão), não é tão preto no branco como daquele(a)s que se colocam a 100% numa das facções. E assim vou deambulando por entre as duas opções, podendo contar apenas com a minha consciência e alguma racionalidade, q.b, que será necessária nesta reflexão.... hoje é dia 9 e ainda não tenho a certeza do meu voto e nem imaginam a angústia que isso me causa....

Sancho:
Obrigada pela preocupação; realmente tenho andado desaparecida... a vida toma outros rumos...