segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

O ouvido em Coimbra

E de repente, voltar até lá. À noite em que se mandou Coimbra à merda, com as suas catedrais aos corvos negros. De cigarro em punho e copo ao lado (no chão), ensinava a insultar decentemente: "Não existe vai pró Ca*****" - como gritavam (algumas) hostes em pleno percurso educativo (de copo de cerveja na mão) - "mas sim vai para o ca*****, que o artigo é importante." Saíram mais doutores do concerto. Por aqui, apenas a lembrança, porque apetece... (Tudo porque me apetece ouvir 1970, de JP Simões e ainda não apareceu por cá...)

4 comentários:

Dirim disse...

Há tanto tempo que não ouvia BCH! Que belo recordar, sim senhora :)

everything in its right place disse...

"aquela praça suja, com merda de pomba, patrulhada pelo sexo"

o meu querido Marcão dizia que esta música era dedicada à praça em que eu morava em CBR!

:o)

Woman Once a Bird disse...

E olha que... ;)

Anónimo disse...

foi bom recordá-los. Só conhecia os sons... e gostei e continuo a gostar.