sexta-feira, 2 de junho de 2006

Em atraso, mas...

Agradecia que o director do Público me facultasse o recibo do seu vencimento.
É que gostaria de comparar com os restantes colegas europeus.
Para também eu poder tirar conclusões.

8 comentários:

Nefertiti disse...

E ai de que eu veja que tu podes fazer mais viagens! : )

Frederico disse...

Boas noites!
Tenho que discordar da WOB.
O que um director de um meio de informação privado ganha é um problema dos accionistas desse meio.
Já de um professor do ensino público tenho a opinião que deve estar de acordo com a economia nacional...

Isto não significa que não tenha tido professores que me marcaram imenso e a quem deva muito do que sou.

Woman Once a Bird disse...

Nem tanto, Frederico.
Em primeiro lugar, a maioria dos professores recebe pela tabela base. Desfazado do ordenado mínimo? Concordo. Como a maioria de outros vencimentos dentro da Função Pública, quando se trata de quadros qualificados.
Quanto ao privado... ainda assim, parece-me contraproducente que se acuse impunemente, porque a entidade patronal não é o Estado. Acho sempre imensa piada que se fale dos vencimentos dos funcionários públicos, esses gordos que enriquecem às custas do erário público, ou seja, com a contribuição dos cidadãos trabalhadores do privado. Pergunto eu: onde existe mais fuga ao fisco? Então porque raio o privado alega sempre estar a ser roubado pelos funcionários públicos?

Frederico disse...

Caríssima WOB,
As suas perguntas dariam anos de discussão.
Teria que lhe contar o que sei como pequeno empresário e anteriormente como gestor de dinheiros públicos.
A discussão inicial tem a ver com a comparação salarial entre os professores em Portugal e no estrangeiro. E os resultados desse trabalho...
Dito de outra forma: Tenho um blogue que usei durante tempo para agradecer o contributo de alguns professores na minha vida. Senti que lhes devia essa referência. Mas, olhando para trás, acho que 50% dos professores que tive deveriam ter sido afastado do ensino.

Concluindo: Não temos, na minha exclusiva opinião e experiência, mais de 20% de professores que mereçam classificações superiores a 75%. Não acho que metade dos professores em Portugal tenha habilitações pedagógicas para o ensino.

Por outras palavras: Tenho o sonho de ser professor. Como não sinto habilitação pedagógica só o farei a adultos.

Um abraço

Gaia disse...

Caro frederico, desculpe a intromissão. Sou professora e concordo inteiramente com a questão de fundo q coloca no seu comentário.
Permita-me salvaguardar : ensinar adultos carece também de habilitação pedagógica. É "outro mundo", mas exige habilitação pedagógica. Sou professora do ensino secundário e já trabalhei com adultos em cursos de vária natureza.Aprendi bastante com eles.

Sancho Gomes disse...

Frederico, apenas uma dúvida, onde raio é que você sustenta essa sua essa sua conclusão? (Concluindo: Não temos, na minha exclusiva opinião e experiência, mais de 20% de professores que mereçam classificações superiores a 75%. Não acho que metade dos professores em Portugal tenha habilitações pedagógicas para o ensino.)

Anónimo disse...

Hallo I absolutely adore your site. You have beautiful graphics I have ever seen.
»

Anónimo disse...

I find some information here.