domingo, 11 de dezembro de 2005

Dance she did, and dance she must.


Da minha bagagem, os meus "Sapatos Vermelhos". Curiosamente, deixam que os retire e os pouse. Afinal, estou cansada e eles também.
Não via o filme desde miúda e a memória é poderosa. As nossas colchas de retalhos (do passado) por vezes enganam-nos e aquilo que em tempos nos pareceu intemporal, deixa de o ser. Revi-o a medo. Não me decepcionou. Continua grande; continua a fazer parte do meu imaginário. E não importam as passagens menos perfeitas graças à (falta de) recursos. É intemporal.
Para quem gosta de clássicos.
(Filme de Michael Powell e Emeric Pressburger, de 1948)

5 comentários:

Aristóteles disse...

Gostei mais dos sapatos pretos (oh, velhos tempos de São João da Madeira!)

Woman Once a Bird disse...

E eu que julgava que a tua preferência ia para os saltos altos...

Everything in it's Right Place disse...

a minha vai, sem dúvida!!

"with her high heels against the wall..."

jose disse...

terei que ver. vejo o dvd muitas vezes na fnac do chiado. está lá sempre. :)

Woman Once a Bird disse...

Sim, também comprei-o na fnac, mas no Porto. Reconheci-o imediatamente. Ainda estive na dúvida se o trazia ou ao Closer (que isto não dá para tudo), mas depois calculei que seria mais fácil para mim comprar o Closer por cá (na Ilha) do que os Sapatos Vermelhos.