quinta-feira, 21 de março de 2013

Boa Semana

Há quanto eu não dizia isto?




Bring it Back!

domingo, 10 de março de 2013

Lembram-se do psiquiatra (João Vilas Boas) acusado de violar uma paciente grávida de 8 meses,  que o tribunal da Relação do Porto entendeu absolver alegando que o médico não exercera violência suficiente sobre a vítima, apesar de ter agido sem o seu consentimento? O tal que, depois, foi condenado pelo supremo tribunal, ao pagamento de uma indemnização à vítima no valor de 100 mil euros - a maior de sempre numa situação destas?
É que, segundo o Correio da Manhã, «O psiquiatra, que é dono de um extenso património - que passa por mais de 30 imóveis ou terrenos em seu nome - entrou com um pedido de insolvência individual. Cinco meses depois da decisão ter transitado, João Vasconcelos Vilas Boas, de 50 anos, requereu um Processo Especial de Revitalização - passo que antecede a declaração de falência particular. Estima ter contraído dívidas superiores a 350 mil euros, sendo os principais credores os pais e outro familiar. O clínico diz que lhes deve cerca de 175 mil euros, a que acresce uma dívida de 40 mil euros ao BPI.»
  


Pronto, é isto:

Mariel Clayton

«Super-rapidíssimo» - mantém-se a tradição na família


Diz que não, que não quer trabalhar aos fins-de-semana.
Veremos se amanhã sempre será segunda-feira.

sábado, 9 de março de 2013

quarta-feira, 6 de março de 2013

Festival Literário da Madeira (FLM) - Zygmunt Bauman

A organização do Festival da Madeira (FLM) continua a levantar o véu sobre a programação do Festival Literário da Madeira.

Não será de desdenhar o facto de este ano a edição contar com a presença do sociólogo Zygmunt Bauman. Ao que parece,  festa vai ser rija.

sábado, 2 de março de 2013

A propósito do 2 de Março neste nosso País

Um bom mote será esta pequena entrevista a Rui Zink.
Não poderei - poderemos -  estar hoje na manifestação. Mas estarei - estaremos  - em espírito.  
Aqui fica a nossa homenagem a todos/as os/as que marcharem hoje por um País mais humano.



De pequenino se educa o ouvido



Dizem que está quase.

sexta-feira, 1 de março de 2013


Uma pessoa sabe que está a precisar de sair mais de casa quando passa pela porta do Ritz e não reconhece a entrada.



Em noite de concerto de lançamento de album, os Fuzz Drivers tocaram para uma sala repleta de amigos/as. Nem todas (bandas) se podem gabar do mesmo, sobretudo quando ainda não têm o nome nos escaparates. A bateria inclui um gongo (!) e é linda de se ver (e ouvir!). O vocalista é muito comunicativo e um contador de histórias (a história da banda, a história de cada música, a história do CD, etc.). O desenho é da autoria do holandês Konahin (adoro a capa deste CD).